Home » Artigos e Notícias

09/12/2013 - 11:15

Clinton abre seminário sobre sustentabilidade no Rio

Os problemas e o futuro da América Latina são o tema do seminário que teve abertura oficial neste domingo, 8, no Rio e reúne, nesta segunda e terça-feira, empresários, governantes e representantes da sociedade civil. O encontro é organizado pela Clinton Global Initiative (CGI), fundada pelo ex-presidente dos Estados Unidos Bill Clinton.

A presidente Dilma Rousseff participa nesta manhã da sessão plenária de abertura, com o tema "Desenhando oportunidades para o crescimento". Em seguida, a presidente embarca para a África do Sul, acompanhada dos ex-presidentes Luís Inácio Lula da Silva, Fernando Henrique Cardoso, José Sarney e, provavelmente, de Fernando Collor. A comitiva participará da missa fúnebre em homenagem ao líder Nelson Mandela.

Na noite de domingo, Clinton participou, no Palácio da Cidade, de jantar oferecido pelo prefeito Eduardo Paes (PMDB). O encontro foi fechado à imprensa. As plenárias desta segunda e terça-feira acontecerão no hotel Copacabana Palace.

As sessões de discussão terão três eixos, segundo a organização do seminário: Desenvolvendo a Capacidade Humana, Planejando o Crescimento Verde e Mobilizando o Potencial da Tecnologia e Inovação.

Entre os participantes estão o presidente do Banco Interamericano de Desenvolvido (BID), Luis Alberto Moreno; o presidente da Nike, Mark Parker; o presidente da construtora Andrade Gutierrez, Otavio Marques de Azevedo; o presidente do conselho de administração da siderúrgica Gerdau, Jorge Gerdau Johannpeter, e o diretor-presidente da Natura, Alessandro Carlucci.

Nesta segunda haverá mesas redondas sobre revitalização e transformação econômica na América Latina e sobre mulheres empreendedoras. Na terça, o primeiro debate será sobre desenvolvimento na primeira infância. "Mobilizando para o futuro", é o assunto da sessão plenária de encerramento.

Além da discussão sobre os desafios do continente, a Clinton Global Initiative, lançada em 2005, se dedica a promover ações objetivas para o desenvolvimento social e econômico. Segundo a CGI, 250 compromissos já foram firmados com iniciativas no Brasil e na América Latina.

"Muitos países da América Latina têm sido um modelo na resolução de desafios críticos por meio da colaboração criativa entre os setores governamental, privado e sem fins lucrativos, e fazendo isto de maneiras que podem ser replicadas universalmente", diz Clinton no site da CGI. "Vamos destacar projetos de sucesso que já começaram a acelerar o desenvolvimento econômico, melhorar a educação, capacitar mulheres e meninas e enfrentar questões ambientais e climáticas, e buscaremos oportunidades para expandir esses programas."

Fonte: atarde.uol.com.br

topo
Mais Atigos e Notícias
Copyright (c) 2012 / 2017 - RC8.com.br. Todos os Direitos Reservados.